YeaH sonda tatazin e outros jogadores para montar equipe e competir no exterior

Depois de um 2019 recheado de resultados inexpressivos e de terminar o ano sem uma equipe competindo no Counter-Strike: Global Offensive, a YeaH está pensando grande para a próxima temporada. A organização tem a intenção de montar para 2020 uma formação repleta de jovens talentos e levá-los para competir fora do País, conforme apurou o ESPN Esports Brasil.

As informações obtidas pela reportagem mostram que a YeaH quer ser uma nova Games Academy para os talentos que estão surgindo no cenário internacional. Como entre os sócios da organização estão integrantes do MIBR, a nova equipe teria proximidade com FalleN e companhia, mas não servindo de “time B”. O desejo de todos por trás do projeto é reviver o espírito de cooperação existente na época de GA e Luminosity Gaming.

A reportagem apurou que a YeaH já vem sondando jogadores no cenário nacional com a intenção de achar jóias que tiveram pouca ou nenhuma oportunidade de competir fora do País.Alguns dos procurados, segundo fontes próximas, foram biguzera e tatazin, respectivamente, integrante e ex-atleta da paiN Gaming. A TeamPlay também informou sobre o interesse do clube em contar com o bicampeão da Gamers Club Masters.

ESPN Esports Brasil procurou a YeaH Gaming e o diretor de marketing da organização, Guilherme Donini ,respondeu que o clube “tem a intenção de estar presente em diversas partes do cenário de esports. Ainda estamos planejando em quais frentes iremos atuar e até o momento as notícias não passam de rumores”.

Para aqueles que não lembram da Games Academy, trata-se da equipe criada pelo torneio Golden Chance, disputado em meados de 2015. Na ocasião, o Não Tem Como (NTC) foi o campeão e pelo triunfo, além de ter se transformado em GA, recebeu como premiação uma temporada inteira paga na América do Norte.

QUEM ESTÁ POR TRÁS DA YEAH

Criada em 2002, ainda na era do Counter-Strike 1.6, a YeaH Gaming é uma das tags mais antigas do cenário brasileiro, tendo sido criada por zews e dead – atuais treinador e gerente do MIBR.

Depois de muitos anos de inatividade, a organização retornou no início de 2018 com FalleN, coldzera, Taco e Apoka fazendo parte da YeaH como sócio ou investidor. Mas destes, continuam junto ao clube, o manager, o técnico, o ex-MIBR e Taco.

A saída do Verdadeiro dos responsáveis pela YeaH foi revelada em setembro pelo jornalista Lucas Spricigo.

Nesse retorno, o clube investiu em três modalidades: Counter-Strike, Rainbow Six e Playerunknown’s Battlegrounds (PUBG). Mas, desde março, os Tigres estão sem representantes no FPS desenvolvido pela Valve.

Fonte: https://www.espn.com.br/esports/artigo/_/id/6431501/cs-terminando-no-fim-do-mes-contratos-dos-jogadores-do-intz-internacional-ainda-nao-foram-renovados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *